quarta-feira, 9 de março de 2011

Homens da Luta

A polémica (??!!) sobre os representantes portugueses ao EuroFestival, tem-me passado completamente ao lado.
Que sejam os Homens da Luta, ou o Nuno Norte, tanto faz como se me deu. Se aquilo é uma festival de música (?!) convinha que fosse alguém que cante. Não é o caso de uns ou do outro!
No entanto, aborrece-me que se façam passar por todos nós.
Como se todas as pessoas deste país tivessem a mesma opinião, lá vão a para a Alemanha, dizer que falam em nome do povo.
Sociologia básica: o povo simplesmente não existe. É uma ficção social. É uma categoria que criámos (a par de tantas outras) só para nos facilitar a vida!
Portanto, que cada um fale por si! Os únicos que mandatei para falarem no meu nome, são dos deputados da Assembleia da República. E sinceramente, não dizem nada do que lhe disse para dizerem quando assinalei uma determinda cruz, e portanto, só espero quemais ninguém diga ou assuma, o que quer que seja em meu nome.
Nestes tempos, que são de crise, é fácil virem uns e outros, fazer sucesso à custa de palermices.
Não façam confusão - música de intervenção não é isto.
Tenham ou não sucesso na Alemanha, tanto se me faz como se me fez.
Na verdade, a única fez que tenho uma vaga ideia do EuroFestival, foi quando por lá apareceu a Dulce Pontes. Talentosa, menos bonita que agora, mas já, a fazer adivinhar o que lá vinha.

2 comentários:

Rodrigo. disse...

Escolhem sempre bandas do piorio e depois queixam-se que portugal não ganha, por amor de deus, razao obvia para nao ganharem !

MARIINHA disse...

Eu não vi o festival, só soube da polémica depois. Agora já vi no You Tube. Mas pelo que vi, acho que ninguém vai levar aquilo a sério. É uma palhaçada.
Bjks